quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Indignação

Oi amigos!
Hoje eu estou aqui para falar da minha tristeza ao saber a quantidade de bebês que morreram em uma clínica na ultima semana devido a uma infecção hospitalar que ninguém consegue combater,para falar da minha tristeza ao saber que uma mãe moradora de rua abandonou se filho de 10 meses por aproximadamente 15 horas devido ao seu incontrolável vício por drogas.
É muito triste ver mães desejando ter filhos enquanto outras jogam no lixo ou cometem aborto violentamente.
Eu senti na pele a realidade da vida o dia em que eu me encontrava no balcão da drogaria quando fui chamada para verificar a pressão de uma mulher gestante.
Não pensei duas vezes. Ao chegar lá me deparei com uma quantidade enorme de sangue, a mulher com insuficiência respiratória,pálida com dor no abdomem .
Chamei a emergência e ninguém apareceu lá até hoje. Telefonei para o Marido dela que estava trabalhando em um local próximo .
Tentei mante-la consciente durante todo o tempo enquanto o socorro não chegava a situação já estava fora do meu alcance.
O marido consegui socorre-la, mas o bebê não. Tamanha foi minha indignação, ela estava de 38 semanas de gestação.
Após três dias desacordada ao despertar ela descobriu que além de estar sem seu filho ela já estava sepultado.
Este era o quinto filho dela não se assustem mas, nenhum conseguiu substituir a perda deste.
Diante deste acontecimento comecei a refletir será que daria tempo de salvar esta criança se o socorro chegasse antes?
A culpa é de quem?
Fica aqui o meu desabafo,sobre o descaso, a falta de respeito e de amor ao próximo.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Olá amigos!
Como eu avisei estava me dedicando a outras atividades,mas voltei com novas aventuras para colocar os assuntos em dias.
O bate papo é especialmente para as maravilhosas farmacêuticas.
Minhas colegas de profissão o que acontece com aqueles homens com a masculinidade a flor da pele ,"pegadores", que nada temem diante de uma simples agulha 30x7 (para os leigos aquela mais usada)levando em conta que existem maiores e menores .

Muitas vezes um pavor momentâneo mas em outros casos um trauma de infância.Eles se transformam e fazem com que aqueles minutos se tornem uma eternidade.
Ao pisarem dentro do estabelecimento as mão ficam frias, a transpiração aumenta por todos os poros,aquela voz grave e imponente fica sussurrante e as palavras saem por sílabas como ligação em celular com pouco sinal (Oi eu que-ro tooo-mar esssssta inn-jeee -ção)com a receita na mão que a pessoa que irá atende-lo tem de ser boa de mira pois a folha se move mais do que árvore em ventanias pré tempestade.Enfim da para imaginar o pavor destes seres diante deste inofensivo instrumento?
E a pior parte realmente é a parte da aplicação onde eles entram na sala já de costas para a agulha e quando não pedem para entrar somente quando já esta tudo preparado e entram apenas no momento da aplicação mas ai é que é a pior parte alguns colocam a mão, outros tem queda de Pressão Arterial e alguns que pensam inclusive de desistir na hora da aplicação.
Não estou tirando a credibilidade dos homens nem mesmo julgando seus compotamentos,mas podemos resumir da seguinte forma:
." A mulher não é auto suficiente que não precise de um homem, e o homem não é tão machista que nõ tenha sensibilidades e temores"
Fica ai uma frase para reflexão.
Até mais.

terça-feira, 25 de maio de 2010

Oi Pessoal!

Demorei !
Estou ocupada com outras atividades que não são farmacêuticas e confesso estou adorando.
Amo a minha profissão,e pretendo voltar em breve.
Em breve voltarei com mais novidades. e novas aventuras.
bjos

terça-feira, 9 de março de 2010

Mulheres!

Olá Farmacêuticas de Plantão!
Esta mensagem é para vocês.
Não estou atrasada com relação ao Dia Internacional da Mulher ,a minha justificativa é: Continuem lutando pelos seus direitos e pelo seu lugar na sociedade ,mas sem nunca deixar de mostrar a sua beleza, feminilidade e Amor.
Parabéns por conquistar seu espaço e mostrar para que veio ao mundo diariamente .É Lamentável que esta importância só tenha sido descoberta à 100 anos, depois que tantos milênios já se passaram.
Um abraço carinhoso a todas a mulheres de todas a profissões inclusive a mais preciosa MÃE.

domingo, 28 de fevereiro de 2010

A cura do Rabinho

Olá Colegas!
Aqui estou para contar mais uma das minhas experiências, e esta eu garanto se não fosse trágica seria cómica.
Esta situação foi constrangedora para quem trabalha trás de um balcão e precisa manter a "pose" mas desta vez não deu .
Um Carro parou em frente ao estabelecimento e em seguida saíram de dentro dois rapazes sendo que um deles estava muito aflito e assim qu me viu implorou para que eu pudesse ajuda-lo ,mas ao mesmo tempo este era muito inquieto e eu respondi em que posso ajuda- lo?
Ele respondeu:
- Por favor moça, cuida do meu rabinho eu não aguento mais!
Podem acreditar neste momento eu tentei controlar o riso mais não deu e o rapaz aflito andava de um lado para o outro eu pedia para ele para pelo menos para que eu pudesse entender melhor a sua situação ,mas era em vão.
Ele me disse que já tinha problemas intestinais e no dia anterior havia comido uma quantidade excessiva de ovos de codorna junto com outras bebidas com isso ele tive uma obstrução acentuada e na hora de evacuar o estrago foi grande.
Sinceramente eu fiquei apavorada ao saber da situação do rapaz .Não foi tão simples assim saber tudo que aconteceu,pois entre uma palavra e outra,virgulas e assentos ele implorava para eu cuidar do seu rabinho em seguida vinham os gemidos.
Conclusão mandei o rapaz para o hospital mas ele me pediu pelo amor de Deus e disse que não iria não poderia esperar mais e já estava muito constrangido.
Dei algumas orientações , banhos de assento e analgésicos.
O rapaz foi embora e nunca mais apareceu por lá. acredito que ele tenha melhorado ,mas digo para vocês não consigo lembrar desta situação sem soltar várias gargalhadas .

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Carnaval!

Olá Farmacêuticos de Plantão!!!!!!
Estamos prestes a começar a comemoração de uma das festas mais populares do Brasil o Carnaval.
Para os Farmacêuticos é lucrativo antes com as vendas de preservativos e depois com a venda de engov, outros antiácidos e remédios de dose única para o fígado. não desejando o mal para aqueles que aderem a grande festa mas é uma festa de abusos .
E posteriormente vem a venda de testes de gravidez,depois nove meses de remédios pra enjoo e Vitaminas para gestantes e finalmente todos os equipamentos para um bebê incluindo fraldas mamadeiras,etc...
É realmente além de ser uma grande festa e movimentar totalmente o comércio em todos os sentidos ainda temos que ouvir que:" O Brasil só funciona depois do Carnaval". Não sabem o que dizem .
Esta é a festa que fornece rendimentos para o ano todo do mercado farmacêutico fiquem atentos.
Aproveitem o Carnaval profissionalmente falando e Divirtam-se afinal somos Seres Humanos ,mas sem abusos devemos estar muito dispostos para atender nossos clientes.
Um Bom Carnaval e não misturem bebida com direção.
"La vou eu La-vou- eu...."